sexta-feira, 15 de maio de 2009

Incríveis rotas submersas!
Imergir nos rios subterrâneos.
Impedir que a correnteza pare.
Invadir o leito sereno onde ela desagua.

Boiar.

Emergir do banho quente.
Encontrar a pedra na margem.
Encostar o corpo fatigado.
Encarar o espaço e o tempo.

Descansar.

3 comentários:

aline disse...

OLAS,
NAO ENTENDI BEM O QUE VOCE ESCREVEU
PARECEU-ME UMA CORRENTE ELÉTRICA SENDO LEVADA PELA ÁGUA E A DESINTEGRAÇAO KKKKK
Aline Macêdo(doutouradosertao@gmail

Bernardohq disse...

Aline,
Que bom! Era ISSO MESMO!

hahahah!

D disse...

.